ESTRATÉGIAS IDIOSSINCRÁTICAS OU UNIFORMES: UMA ANÁLISE DAS MULTINACIONAIS DOS PAÍSES DO BRIC

Belmiro Nascimento João, Felipe Mendes Borini, Crisomar Lobo de Souza, Arnoldo José de Hoyos Guevara

Resumo


O presente artigo tem como objetivo mostrar que as multinacionais dos países do BRIC não são globais, mas regionais, e que elas fazem parte de diferentes grupos estratégicos, portanto não podem ser analisadas sobre a mesma ótica. A revisão teórica sobre grupos estratégicos e regionalização das multinacionais sustenta a tese acima, que é testada por meio de dados secundários quantitativos e qualitativos referentes às multinacionais da indústria de óleo e gás dos países do BRIC. O resultado sustenta que as multinacionais desses países são regionais e adotam estratégias idiossincráticas. Portanto, ao analisar as empresas multinacionais originárias do BRIC as premissas devem repercutir as peculiaridades das multinacionais de cada país e sua relação com o ambiente competitivo regional.

Palavras-chave


BRIC; multinacionais; grupos estratégicos; regionalização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.5133-49

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: