Internext https://internext.espm.br/internext <p>A <strong>Revista Eletrônica de Negócios Internacionais (Internext)</strong> tem como proposta ser um veículo acadêmico para a produção na área de Gestão Internacional.</p> <p>Temas sejam de interesse à Gestão Internacional, tais como:</p> <ul> <li>A internacionalização de empresas latino-americanas.</li> <li>A estratégia de empresas multinacionais.</li> <li>Relação subsidiária e matriz, e papel da subsidiária.</li> <li>A compreensão das diferentes culturas de países e regiões.</li> <li>Diferentes estilos de gestão entre culturas.</li> <li>Problemas comuns às indústrias globais como pirataria, comportamento do consumidor de produtos globais e outros.</li> <li>Tópicos internacionais de Recursos Humanos como expatriação de executivos.</li> <li>Transferência de conhecimento entre unidades da empresa multinacional.</li> <li>Perspectivas críticas sobre gestão internacional.</li> <li>Empreendedorismo internacional</li> <li>Análise e política econômica</li> </ul> <p><strong>e-ISSN</strong>: 1980-4865 | <strong>Ano de criação</strong>: 2006 | <strong>Área do conhecimento</strong>: Administração | <strong>Qualis</strong>: A3 (Previsão - Novo Qualis).</p> Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM pt-BR Internext 1980-4865 <!-- /* Font Definitions */ @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-536870145 1073786111 1 0 415 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin-top:0cm; margin-right:0cm; margin-bottom:10.0pt; margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-language:EN-US;} a:link, span.MsoHyperlink {mso-style-priority:99; mso-style-parent:""; color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single;} a:visited, span.MsoHyperlinkFollowed {mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; color:purple; mso-themecolor:followedhyperlink; text-decoration:underline; text-underline:single;} span.GramE {mso-style-name:""; mso-gram-e:yes;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-hansi-font-family:Calibri;} @page WordSection1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;} div.WordSection1 {page:WordSection1;} --><!-- [if gte mso 10]> <mce:style><! /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif";} --> <p><span style="font-size: 0.875rem;">• O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do artigo na revista;</span></p> <div class="WordSection1"> <p><br />• O(s) autor(es) garante(m) que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);</p> <p><br />• A revista não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);</p> <p><br />• É reservado aos editores o direito de proceder ajustes textuais e de adequação do artigo às normas da publicação.</p> <p>Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><strong><strong><span id="texto" class="texto_conteudo"><span class="style1"><strong><a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/deed.pt_BR" rel="license">Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada</a></strong></span></span></strong></strong></span></strong></strong></span></strong></strong></span></strong></strong></span></strong></strong></span></strong></span></strong></span></strong></span></strong></span></strong></strong><strong>, </strong>que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho <em>online</em> (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_blank" rel="noopener">http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html</a></p> </div> A research agenda proposal on the influence of ApexBrasil on export, internationalisation and foreign trade https://internext.espm.br/internext/article/view/663 <p><strong>Objetivo:</strong> Este relatório técnico teve como objetivo apresentar uma agenda de pesquisa sobre a influência da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) na pesquisa acadêmica sobre exportação, internacionalização e comércio exterior para pesquisadores, empresários, governo e outros <em>stakeholders</em>. </p> <p><strong>Método:</strong> Adotou-se uma abordagem de estudo de caso dividida em duas etapas. Na primeira etapa foi realizada uma revisão sistemática da literatura de 35 artigos relacionados à influência da ApexBrasil na pesquisa científica. Na segunda etapa foram analisados documentos oficiais e conferências, assim como foi consultado um painel de especialistas da ApexBrasil para, em seguida, propor uma agenda de pesquisa. </p> <p><strong>Principais Resultados:</strong> Na primeira etapa os resultados sugeriram que o conhecimento sobre a influência da ApexBrasil na pesquisa científica é disperso em diferentes periódicos, pesquisadores e temas. Além disso, os impactos dos resultados encontram-se incipientes na pesquisa científica internacional. Na segunda etapa, com base nos dados analisados, uma agenda de pesquisa foi proposta como forma de estreitar a lacuna entre ApexBrasil, academia e outros <em>stakeholders</em>. </p> <p><strong>Relevância / Originalidade: </strong>Os resultados sugerem <em>insights</em> sobre como e em que medida a influência da ApexBrasil é reportada na pesquisa científica, assim como sinaliza temas para investigações futuras que poderiam estar alinhadas aos interesses da agência, bem como de seus <em>stakeholders</em>, em um cenário afetado pela pandemia da COVID-19. </p> <p><strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas:</strong> As principais contribuições desta pesquisa consistem em uma proposta de agenda baseada nas perspectivas teóricas e práticas proporcionadas pelo relatório técnico. Com isso, busca-se aumentar a conscientização da academia, dos empresários e do governo sobre a influência da ApexBrasil e sua potencial relevância para a área de negócios internacionais, ao mesmo tempo em que procura sinalizar importantes lacunas na literatura e sugestões para pesquisas futuras. </p> João Florêncio da Costa Jr Joyce Mariella Medeiros Cavalcanti Leandro Trigueiro Fernandes Afrânio Galdino de Araújo Copyright (c) 2022 Internext http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.663 Laboratórios de inovação em governo como intermediadores de problemas públicos na América Latina https://internext.espm.br/internext/article/view/691 <p><strong>RESUMO</strong></p> <p><strong>Objetivo: </strong>Investigar os problemas associados à atuação dos laboratórios de inovação em governo (LIG) estabelecidos na América Latina e como são caracterizadas as soluções projetadas com base em suas iniciativas.</p> <p><strong>Método: </strong>Com base em pesquisa documental, foram analisados 29 tipos de projetos realizados entre 2014 e 2019 por LIG latino-americanos: LABgobar (Argentina), GNova (Brasil) e Laboratorio de Gobierno (Chile).</p> <p><strong>Principais Resultados</strong><strong>:</strong> A atuação dessas organizações esteve associada a problemas diversificados, que revelaram enfoques próprios, bem como intervenções comuns. As soluções projetadas estiveram fundamentadas na criação de protótipos, na reunião de dados e evidências, no desenho de planos, na concepção de plataformas digitais, entre outras saídas. Estiveram também ligadas a seis necessidades principais: aprimorar processos, mudar estratégias, melhorar a atuação, atrair e atender usuários, apoiar a criação de soluções e contribuir para a cultura de inovação.</p> <p><strong>Relevância / Originalidade</strong><strong>:</strong> O recorte de análise considerou uma região ainda sub-representada pela literatura. Ao apresentar como enfoque o contexto que alicerça o estabelecimento desses arranjos, indo além de suas características organizacionais, amplia as evidências empíricas, consideradas ainda escassas, acerca de como tais iniciativas se encaixam como ferramental de estruturas governamentais.</p> <p><strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas: </strong>O artigo contribui para o conhecimento acerca da inovação no setor público, ampliando relatos anteriores de como governos têm sido instados a se adaptarem a novas exigências da sociedade e a promoverem novas práticas na gestão pública. Ademais, amplia a compreensão dos laboratórios de inovação, permitindo fornecer uma visão mais ampla do caso latino-americano.</p> Nayara Gonçalves Lauriano Marco Aurelio Marques Ferreira Copyright (c) 2022 Nayara Gonçalves Lauriano, Marco Aurelio Marques Ferreira http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.691 Intangibilidade, internacionalização e desempenho: uma análise para empresas brasileiras https://internext.espm.br/internext/article/view/674 <p><strong>Objetivo: </strong>Investigar o efeito da intangibilidade no desempenho das empresas exportadoras e não exportadoras no Brasil.</p> <p><strong>Método:</strong> Foram utilizados dados financeiros e contábeis das empresas de capital aberto listadas no Brasil, Bolsa e Balcão (B<sup>3</sup>), e publicados na base de dados Thomson e na base do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, no período de 2014 a 2019. Como modelo econométrico, estimaram-se modelos de regressão de dados em painel.</p> <p><strong>Principais Resultados:</strong> Os resultados sugerem haver relação significante e negativa entre os ativos intangíveis e o retorno sobre ativos e o retorno sobre o patrimônio líquido para o grupo de empresas exportadoras. Quanto à variável grau de intangibilidade, houve significância negativa somente com o retorno sobre o patrimônio líquido. Para o grupo de empresas não exportadoras, não houve significância. Assim, verificou-se que, quando as empresas exportadoras aumentam seu índice de investimento em intangíveis e seu grau de intangibilidade, sua rentabilidade diminui.</p> <p><strong>Relevância / Originalidade: </strong>Esta pesquisa faz-se relevante visto que os estudos sobre a temática são inconclusivos.</p> <p><strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas: </strong>O trabalho pretende trazer uma contribuição teórica por analisar a relação intangibilidade-desempenho para empresas exportadoras e não exportadoras no Brasil.</p> <p><strong>Contribuições sociais / para a gestão: </strong>Com este estudo, pretende-se auxiliar os gestores das empresas brasileiras exportadoras nas decisões de investimentos em ativos intangíveis e nas estratégias de competitividade nos mercados internacionais.</p> Renata Pereira de Sant Ana Luciana Carvalho Kárem Cristina de Sousa Ribeiro Copyright (c) 2022 Internext http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.674 Dimensões da ambidesteridade e desempenho organizacional das empresas exportadoras brasileiras https://internext.espm.br/internext/article/view/668 <p><strong>Objetivo:</strong> Investigar o efeito da exploração, explotação, crescimento em vendas e rentabilidade de empresas exportadoras localizadas em quatro Estados brasileiros.</p> <p><strong>Método:</strong> Os dados foram processados ​​e analisados ​​com base em procedimentos estatísticos multivariados e Modelagem de Equações Estruturais, com 216 empresas exportadoras localizadas em quatro Estados do Brasil, país de economia emergente.</p> <p><strong>Principais Resultados:</strong> Os achados revelam efeito positivo e significativo das dimensões de exploração e explotação sobre o crescimento de vendas e a lucratividade na amostra de empresas investigadas.</p> <p><strong>Relevância / Originalidade:</strong> As regiões analisadas são consideradas importantes para a economia brasileira por apresentarem características diferenciadas em posição geográfica, abundância de recursos naturais, exportação de produtos e diversidade de conhecimento humano. Por fim, foi desenvolvido um referencial teórico que abrange a teoria da <em>Resource-Based View </em>(RBV), as dimensões de exploração, explotação e desempenho organizacional.</p> <p><strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas:</strong> A proposição de um referencial teórico com aspectos relacionais das dimensões de ambidestria (exploração e explotação) e desempenho organizacional (crescimento de vendas e lucratividade) associados à teoria RBV pode contribuir para o aprimoramento teórico das ciências administrativas.</p> <p><strong>Contribuições Sociais / para a Gestão:</strong> A amostra analisada mostrou que a baixa rentabilidade é mais propensa às capacidades de explotação. Por outro lado, as empresas com alta rentabilidade apresentaram maior inclinação para as capacidades de exploração. Empresas com baixo crescimento em vendas indicam maior inclinação para as capacidades de exploração, apesar da pequena diferença entre exploração e explotação para um grupo de empresas.</p> Rodrigo Marques de Almeida Guerra Iuri Leonan Campos Souza Copyright (c) 2022 Internext http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.668 Carta de despedida https://internext.espm.br/internext/article/view/728 <p>***</p> Ilan Avrichir Copyright (c) 2022 Ilan Avrichir http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.728 Alcançando a transparência por meio do blockchain: sustentabilidade da gestão da cadeia de abastecimento da pesca https://internext.espm.br/internext/article/view/679 <p><strong>Objetivo:</strong> Este artigo teve como objetivo discutir como a tecnologia <em>blockchain</em> incorpora diversas mudanças nas cadeias produtivas da pesca, a fim de torná-las mais confiáveis e sustentável.</p> <p><strong>Método:</strong> Trata-se de um estudo qualitativo, com método exploratório e abordagem descritiva. Além disso, a revisão de literatura apresenta contribuições teóricas sobre a utilidade.</p> <p><strong>Principais resultados:</strong> O estudo destaca a importância de incorporar características do <em>blockchain</em> em cadeias de abastecimento de frutos do mar. Considerando que essas cadeias de abastecimento estão atualmente fragmentadas e apresentam falta de informações em tempo real, o estudo foca no seu potencial de rastreabilidade para melhorar as operações e os resultados das cadeias de abastecimento da pesca. Ele identifica uma sequência de <em>checkpoints</em> estratégicos que fornecem informações em tempo real usando <em>blockchain</em> em cadeias de suprimentos de pesca.</p> <p><strong>Relevância / Originalidade:</strong> Este manuscrito apresenta o diagrama de uma cadeia de suprimentos de frutos do mar considerando como o <em>blockchain</em> permite a coleta de dados em cada etapa para fornecer rastreabilidade à cadeia de suprimentos. O estudo serve como um mapa, bem como um modelo, para futuras pesquisas sobre como entender a incorporação de tecnologia nas etapas das cadeias de suprimento.</p> <p><strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas: </strong>As cadeias de suprimento suportam as operações de negócios internacionais. Além disso, à medida que a revolução digital avança agressivamente, as cadeias de suprimento precisam adaptar-se às expectativas dos novos <em>stakeholders</em>. Este estudo usa o fornecimento sustentável gerenciamento de cadeia e tecnologia <em>blockchain</em> como literatura de posicionamento.</p> <p><strong>Contribuições da Administração:</strong> O estudo fornece uma visão geral de como as cadeias de suprimento da pesca funcionariam incorporando a tecnologia <em>blockchain</em>, que amplia a literatura sobre gestão sustentável da cadeia de suprimentos e propõe caminhos para ações para os formuladores de políticas, a fim de fazê-los melhorar o negócio ecossistema. Este estudo implica uma contribuição prática para a perspectiva da cadeia de valor global e a disciplina dos negócios.</p> Miguel Cordova Karla Maria Nava-Aguirre Copyright (c) 2022 Miguel Cordova, Karla Maria Nava-Aguirre http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-23 2022-09-23 17 3 10.18568/internext.v17i3.679 Combinar marketing de experiência com marketing de influência pode conduzir a um aumento do brand awareness digital? https://internext.espm.br/internext/article/view/671 <p><strong>Objetivo:</strong> O presente trabalho teve como principal objetivo discutir como a estratégia combinada de <em>marketing</em> experiencial e de <em>marketing</em> de influência pode conduzir a um aumento do <em>brand awareness</em> digital de uma marca. Ao combinar elementos do <em>marketing</em> de experiência com a divulgação por meio de influenciadores digitais, este artigo apresenta resultados encontrados em uma ação premiada em Portugal. <strong>Método: </strong>A metodologia utilizada é qualitativa exploratória, um estudo de caso prático de uma empresa do varejo de moda, uma ação premiada em Portugal. O modelo teórico usado na análise combina os elementos das estratégias de <em>marketing</em> de experiência e <em>marketing</em> de influência. Foram analisados fotografias, entrevista com gestor da empresa, postagens e comentários nas redes sociais da marca e das influenciadoras digitais. <strong>Principais resultados:</strong> A análise dos resultados sugere que uma estratégia que promove uma experiência de consumo às influenciadoras digitais resulta em maior envolvimento, maior número de publicações nas redes sociais e, em consequência, boca a boca maior e de melhor qualidade para a marca, amplificando a presença da marca nos canais digitais e, concludentemente, o <em>brand awareness</em> da marca. <strong>Relevância /</strong> <strong>Originalidade:</strong> Este estudo inova ao mesclar <em>marketing</em> de experiência com <em>marketing</em> de influência como análise dos conceitos que suportam essas estratégias e contribui com a literatura ao discutir um caso prático que obteve resultados positivos com essa ação de <em>marketing</em>. <strong>Contribuições Teóricas / Metodológicas:</strong> Este artigo apresenta a sinergia entre a junção das estratégias de <em>marketing</em> de experiência e influência nas práticas gerenciais de empresas do varejo de moda.</p> Carolina Almeida e Souza Susana Costa e Silva Fabio Shimabukuro Sandes Copyright (c) 2022 Internext http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-09-14 2022-09-14 17 3 10.18568/internext.v17i3.671