Experiências de Internacionalização de Pequenas Empresas de Software e Conhecimentos Obtidos

Alessandra Herranz Gazquez, Hilka Pelizza Vier Machado, Arthur Gualberto Bacelar da Cruz Urpia

Resumo


Objetivo: o objetivo desta pesquisa foi identificar e analisar as formas de entrada e os conhecimentos obtidos por pequenas empresas de software em experiências de internacionalização.

Método: é um estudo qualitativo, realizado com cinco estudos de casos de pequenos empreendedores. Foram utilizados dados primários e secundários. Dados primários foram obtidos em nove entrevistas abertas e semiestruturadas, e os dados secundários em web sites das empresas. Os dados foram categorizados em formas de entrada e conhecimentos obtidos. Os dados desta última categoria foram complementarmente analisados com uso do software Iramuteq.

Principais resultados: como conhecimentos gerados, foram identificadas seis classes de conhecimentos, sendo: a) mercados e destinos; b) ação para colocar o produto no mercado internacional; c) apoio e busca de conhecimentos externos; d) necessidade de qualificação para o processo de internacionalização e parcerias locais; e) visão do mercado local; f) complexidade do processo de internacionalização.

Relevância/originalidade: o estudo das experiências de internacionalização e conhecimentos obtidos é uma abordagem original, pois destaca as formas de entrada e os conhecimentos obtidos por pequenas empresas de software em experiências de internacionalização. 

Contribuições teóricas/metodológicas: os resultados mostraram que a aprendizagem nas experiências de internacionalização favoreceu o aumento do conhecimento de mercado internacional e contribuiu para melhoria de competitividade no mercado local.


Palavras-chave


Processo de Internacionalização; Pequenas Empresas; Software

Texto completo:

PDF

Referências


Amaral, L. M., Ribeiro, J. F., & Sousa, M. (2007). Economia do Conhecimento: Noção, base de sustentação e tendências. Porto: SPI –Sociedade Portuguesa de Inovação.

An, X.; Deng, H., Chao, L., & Bai, W. (2014). Knowledge management in supporting collaborative innovation community capacity building. Journal of Knowledge Management, 18(3), 574-590.

Anderson, S. (2000). Internationalization of the firm from an entrepreneurial perspective. International Studies of Management and Organization, 30(1): 63–92.

Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos [ApexBrasil]. (2012). Prestação de contas ordinária anual: relatório de gestão do exercício de 2012. 18(3), 574-590.

Armario, J. M., Ruiz, D. M., & Armario, E. M. (2008). Market Orientation and Internationalization in Small and Medium-Sized Enterprises. Journal of Small Business Management, 46(4), 485-511.

Bardin, L. (2010). Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições70.

Basañez, J. A. (2014). Metodología de Evaluación y Gestión del Conocimiento dinámico por procesos utilizando como soporte TIC el Entorno Colaborativo de Trabajo basado en el modelo de creación de Conocimiento de Nonaka-Takeuchi: Caso de estudio en el área de Gestión de proyectos de I+D+i en institución avanzada en Conocimiento. 190 f. Tese (Doutorado) - Curso de Gestión del Conocimiento, Universidad de Córdoba, Córdoba.

Burzynski, O. R., Graeml, A. R., Balbinot, Z. (2010). The internationalization of the software market: opportunities and challenges for Brazilian companies. JISTEM Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, 7(3), 499-516.

Camargo, B. V., & Justo, A. M. (2013). IraMuteq: Um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, 513-518.

Cantú, L. E. Z. (2004). Los Determinantes de la Generación y la Transferencia del Conocimiento en Pequeñas y Medianas Empresas del Sector de las Tecnologias de la Información de Barcelona. 2004. 130f. Tese de Doutorado – Curso de Creación, Estratégia y Gestión de Empresas, Departament Déconomia de Lémpresa, UNiversitat Autònoma de Barcelona, Bellaterra (Cerdanyola del Vallès).

Cortezia, S. L. D., & Souza, Y. S. (2007). Aprendizagem na Internacionalização de Micro e Pequenas Empresas da Indústria de Software. In Encontro Nacional da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Administração, Resumo dos trabalhos ENANPAD, Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

Cortezia, S. L. D., & Souza, Y. S. (2011). Uma análise sobre a internacionalização de pequenas empresas brasileiras da indústria de software. BBR – Brazilian Business Review, 8(4), 24-45.

Cunha, S. K. (2010). Processo de internacionalização de uma empresa multinacional brasileira de base tecnológica. Revista de Administração: FACES Journal, Belo Horizonte, 9(4), 67-84.

Davenport, T. H., & Prusak, L. (2001). Conocimiento en acción: Cómo las organizaciones manejan lo que saben. Buenos Aires: Pearson Educación.

Dib, L. A., Rocha, A., & Silva, J. F. (2010). The internationalization process of Brazilian software firms and the born global phenomenon: Examining firm, network, and entrepreneur variables. Journal of International Entrepreneurship, Rio de Janeiro, 8(3), 233-253.

Evangelista, P., Esposito, E., Lauro, V., & Raffa, M. (2010). The Adoption of Knowledge Management Systems in Small Firms. Electronic Journal of Knowledge Management, 8(1), 33-42.

Fisher, G., Aguinis, H. (2017). Using Theory Elaboration to Make Theoretical Advancements. Organizational Research Methods, 20(3), 438-464.

França, A. A., L., Maccari, E.a., Da Costa, P. R. (2019). Capacidades dinâmicas e internacionalização da inovação: o caso Siemens Brasil. Revista Eletrônica de Negócios Internacionais, 14(1), 76-92.

Hohenthal, J., Johanson, J., & Johanson, J. (2014). Network knowledge and business-relationship value in the foreign market. International Business Review, 23(1), 4-19.

Ibeh, K., Kasem, L. (2011). The network perspective and the internationalization of small and medium sized software firm from Syria. Industrial Marketing Management, 40, 358-367.

Javernick‐Will, A. N. (2009). Organizational learning during internationalization: acquiring local institutional knowledge. Construction Management and Economics, 27(8), 783-797.

Johanson, J., & Vahlne, J. E. (1977). The Internationalization Process of the Firm – A Model of Knowledge Development and Increasing Foreign Market Commitments. Journal of International Business Studies, 8(1), 23-32.

Johanson, J., & Vahlne, J. E. (2009). The Uppsala internationalization process model revisited: from liability of foreignness to liability of outsidership. Journal of International Business Studies, 40(9), 1411-1431.

Lemes, I., & Prates, R. C. (2014). A trajetória de Internacionalização e seu Reflexo na Aprendizagem Organizacional: um estudo de caso em uma indústria do segmento médio-odontológico. Desenvolvimento em Questão, 12(25), 153-188.

Limp, A., Rezende, S. F. L., & Versiani, A. F. (2018). Customer relationships and interdependences in the internationalization process of firm. RAUSP Management Journal, 53, 109-121.

Linzemeyer, S. V. L., Souza, C. L., & João, B. N. (2012). O processo de internacionalização de uma empresa do setor encaroçador. Revista Administração em Diálogo - RAD, São Paulo, 14(1), 56-78.

Mais, I., Carvalho, L. C., Amal, M., & Hoffmann, M. G. (2010). Importância das redes nos processos de inovação e internacionalização de empresas de base tecnológica. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, 7(1), 41-61.

Makambe, U. (2015). Perspectives on Knowledge Management – A Literature Review. Information and Knowledge Management, 5(1), 88-97.

Massago, Y., Leal, G. C. L., Balancieri, R., Galdamez, E. V. C. (2018). Towards classifying sociocultural aspects in Global Software Development. Journal of Information Systems and Technology Management – Jistem, 15, 1-19.

Massago, Y., Tanno, D. R., Balancieir, R., Leal, G. C. L., Galdamez, E. V. C., Huzita, E. (2019). Influência dos aspectos socioculturais em um modelo de maturidade para gestão do conhecimento. Revista Brasileira de Sistemas de Informação, 12(4), 64-97.

Mcdougal, P. P., & Oviatt, B. M. (2003). Some fundamental issues in international entrepreneurship. Disponível em: . Acesso em: maio 2016.

Mejri, K., Umemoto, K. (2010). Small- and medium-sized enterprise internationalization: Towards the knowledge-based model. Journal of International Entrepreneurship, 8(2), 156-167.

Nascimento, A. R. A., & Menandro, P. R. M. (2006). Análise lexical e análise de conteúdo: Uma proposta de utilização conjugada. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 6(2), 72-88.

Nonaka, I., & Takeuchi, H. (1997). Criação de Conhecimento na Empresa: Como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 20 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Ramos, W., & Alperstedt, G. D. (2010). O processo de internacionalização de uma empresa de software para moda: da incubadora ao investimento direto no exterior. Internext: Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, São Paulo, 5(2), 66-90.

Ramos, M. G., Lima, V. M. R., & Rosa, M. P. A. (2018). Contribuições do software IRAMUTEQ para a análise textual discursiva. Atas: Investigação Qualitativa em Educação, 2, 505-514.

Rezende, O., & Campos, L. A. G. (2010). Internacionalização de empresas e o modelo dinâmico de aprendizagem: estudo de caso de uma empresa do setor de pedras ornamentais. Pretexto, Belo Horizonte, 11(2), 58-79.

Ribeiro, F. F., Oliveira Junior, M. M., & Borini, F. M. (2012). Internacionalização acelerada de empresas de base tecnológica: o caso das Born Globals brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, 16(6), 866-888.

Rivero, J. A. G. (2010). Administración del conocimiento y modelos de calidad como estrategias competitivas en las pequeñas y las medianas empresas de software. 2010. 130 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciencias Con Especialidad En Administración, Instituto Politécnico Nacional, Ciudad de México.

Salviati, M. E. (2017). Manual do aplicativo Iramuteq. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2019.

Silva, R. C. M., Chauvel, M. A., & Bertrand, H. (2010). Internacionalização de Pequenas Empresas: Um Estudo de Caso com uma Empresa Brasileira de Tecnologia. Gestão & Regionalidade, 26(76), 43-62.

Souza, A. E., Vasconcellos, E. P. G., & Corrêa, H. L. (2012). O processo de internacionalização de empresas de software: o caso Audaces. Internext: Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, São Paulo, 7(20), 1-25.

Stal, E. (2010). Internacionalização de empresas brasileiras e o papel da inovação na construção de vantagens competitivas. Revista de Administração e Inovação, 7(3), 121-149.

Sullivan, D. M., & Marvel, M. R. (2011). Knowledge Acquisition, Network Reliance, and Early-Stage Technology Venture Outcomes. Journal of Management Studies, 48(6), 1169-1193.

Tzortzaki, A. M., & Mihiotis, A. A. (2014). Review of Knowledge Management Theory and Future Directions. Knowledge and Process Management, 21(1), 29-41.

Vasilchenko, E., Morrish, S. (2011). The role of entrepreneurial networks in the exploration and exploitation of internationalization opportunities by Information and Communication Technology Firms. Journal of International Marketing, 19(4), 88-105.

Xie, Y. H., & Suh, T. (2014). Perceived resource deficiency and internationalization of small- and medium-sized firms. Journal of International Entrepreneurship, 12(3), 207-229.

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: Planejamento e Métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 290 p.

Zahra, S. A., Ireland, R. D., & Hitt, M. A. (2000). International Expansion by New Venture Firms International Diversity, Mode of Market Entry, Technological Learning, and Performance. Academy of Management Journal, 43, 925-950.

Zarei, B., Nasseri, H., & Tajeddin, M. (2011). Best practice network business model for internationalization of small and medium enterprises. Journal of International Entrepreneurship, 9(4), 299-315.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/internext.v15i2.573

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Internext

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: