Estratégias de inovação tecnológica das subsidiárias estrangeiras no Brasil

Felipe Mendes Borini, Moacir de Miranda Oliveira Júnior

Resumo


O presente artigo parte do pressuposto que as subsidiárias estrangeiras primeiras entrantes no mercado brasileiro desenvolvem atividades de maior intensidade tecnológica e de inovação que as últimas entrantes. Entenda por primeiro entrante as subsidiárias que entraram no Brasil antes de 1990 e último entrante as subsidiárias que iniciaram suas operações no Brasil após 1990. Um survey com as maiores multinacionais estrangeiras no Brasil foi conduzido para testar a pressuposição. Estudo de casos em duas subsidiárias estrangeiras, uma com estratégia de primeira entrante, outra última entrante, comprovam alguns dos resultados do survey e mostram alguns pontos divergentes, mas que podem servir de grande aprendizado para os gerentes das subsidiárias, como apontam caminhos para novas pesquisas.

Palavras-chave


Multinacionais; Primeiro entrante; Último entrante; Multinationals; First Mover; Late Mover

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.2155-74

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: