Utilização de modelos microeconômicos para previsão dos efeitos da teoria da agência nas organizações

Tarciso Gouveia da Silva, George Albin R. de Andrade

Resumo


O modelo clássico da teoria da agência descreve que as empresas modernas ao possuírem propriedade dispersa em ações tem como problema principal o conflito entre administradores (agentes) e acionistas (principais). A maior preocupação é que as decisões dos agentes não venham a maximizar o valor das ações dos principais. Apesar desse problema se aplicar principalmente a organizações americanas e inglesas por predominar nos demais países o modelo de um acionista majoritário que detém o controle da empresa e escolhe seus administradores, com o efeito da globalização e a internacionalização de empresas, todos os países estão sujeitos a esse problema. Diante disso, podemos utilizar as ferramentas da Microeconomia para prevermos o comportamento de ambos nas tomadas de decisões inerentes à organização.

Palavras-chave


Teoria da Agência; Microeconomia; Organização; Agency Theory; Microeconomy; Organization;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.311-15

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: