Limite ao endividamento externo brasileiro

Alexander Nogueira Xavier

Resumo


No Brasil, a absorção de endividamento externo é bastante antiga. Entretanto, apesar desses recursos serem importantes ao país, não são desprezíveis os custos internos associados a sua absorção. As duras lições aprendidas com a década de 70, e principalmente com a de 80, pouco fizeram com que o país recentemente corrigisse antigos erros e evitasse outros novos. A vulnerabilidade oriunda da absorção de endividamento externo está intimamente relacionada às dificuldades de criação de fluxos futuros de recursos suficientes para garantir o pagamento do principal e dos serviços desse endividamento. Existem, na literatura, algumas metodologias para se verificar se aquela absorção pode ser sustentável no tempo. O presente trabalho tem por objetivo apresentar um diferente teste para a solvência e sustentabilidade do endividamento externo brasileiro.

Palavras-chave


Passivo externo líquido; Dívida externa; Solvência; Sustentabilidade; Net External Liabilities; External Deb; Solvency; Sustainability



DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.11190-202

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: