Análise das consequências do modelo de integração de sistemas dos fabricantes de avião

João Henrique Lopes Guerra, Luís Miguel Domingues Fernandes Ferreira

Resumo


Este trabalho, de cunho teórico-conceitual, teve como objetivo identificar algumas prováveis consequências do modelo de integração de sistemas que tem sido adotado na indústria aeronáutica pelos principais fabricantes de avião do mundo. No modelo de integração de sistemas, os fabricantes de avião mantêm internamente as atividades associadas às suas competências essenciais e transferem aquelas associadas às suas competências periféricas aos fornecedores. Foram identificadas as seguintes consequências: o crescimento das alianças estratégicas na indústria aeronáutica; a internacionalização das cadeias aeronáuticas, com o fortalecimento de atividades produtivas em algumas regiões geográficas; os desafios relacionados à base de fornecedores domésticos e ao adensamento das cadeias nacionais; o maior poder dos fornecedores da primeira camada; a contribuição à disseminação de conhecimento entre cadeias de suprimentos; e o potencial surgimento de novos competidores

Palavras-chave


Indústria aeronáutica; Fabricante de avião; Modelo de integração de sistemas; Cadeia de suprimentos aeronáutica

Texto completo:

PDF

Referências


A.T. Kearney. Restructuring the global aerospace industry: the shifting roles of suppliers. 2003. 10p. Disponível em: . Acesso em: 16/08/2012.

Aboulafia, R. Winners and losers in the great aircraft boom. Aerospace America, p.20-22, jan. 2007.

Antoine, A. et al. Acquisitions and alliances in the aerospace industry: an unusual triad. International Journal of Technology Management, v.25, n.8, p.779-790, 2003. DOI: /10.1504/IJTM.2003.003137.

Bales, R.R.; Maull, R.S.; Radnor, Z. The development of supply chain management within the aerospace manufacturing sector. Supply Chain Management: an International Journal, v.9, n.3, p.250-255, 2004. DOI: /10.1108/13598540410544944.

Bastos, C.E. Atributos de parcerias de sucesso em cadeias de suprimentos: um estudo de caso na relação fabricante-fornecedor na indústria aeronáutica. 173p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Bédier, C.; Vancauwenberghe, M.; Van Sintern, W. The growing role of emerging markets in aerospace. The McKinsey Quartely, p.1-13, apr. 2008.

Bernardes, R.; Pinho, M. Aglomeração e aprendizado na rede de fornecedores locais da Embraer. 2002. 36p. Relatório de pesquisa.

Bowen Junior, J.T. Global production networks, the developmental state and the articulation of Asia Pacific economies in the commercial aircraft industry. Asia Pacific Viewpoint, v.48, n.3, p.312-329, dec. 2007. DOI: /10.1111/j.1467-8373.2007.00350.x.

Caniato, F.; Golini, R.; Kalchschmidt, M. The effect of global supply chain configuration on the relationship between supply chain improvement programs and performance. International Journal of Production Economics, v.143, n.2, p.285-293, 2013. DOI: /10.1016/j.ijpe.2012.05.019.

Cassiolato, J.E.; Bernardes, R.; Lastres, H. Transfer of technology for successful integration into the global economy: a case study of Embraer in Brazil. 2002. 61p.

Casson, M. Economic analysis of international supply chains: an internalization perspective. Journal of Supply Chain Management, v.49, n.2, p.8-13, 2013. DOI: /10.1111/jscm.12009.

Cizmeci, D. An examination of Boeing's supply chain management practices within the context of the global aerospace industry. 89p. Dissertação (Master of Engineering in Logistics) – Massachusetts Institute of Technology, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Dorna, M.A.S. et al. Rede de operações e integração vertical: risk-sharing agreements na cadeia produtiva aeronáutica brasileira. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 24., 2004, Florianópolis. Anais. p. 3640-3647.

Dostaler, I. Developing new product in a system integration context: the case of the aerospace industry. In: R&D Management Conference, 2008, Ottawa. Proceedings. p.1-5.

Eiriz, V. Proposta de tipologia sobre alianças estratégicas. Revista de Administração Contemporânea, v.5, n.2, p.65-90, mai./ago. 2001. DOI: /10.1590/S1415-65552001000200004.

Embraer. Prospecto definitivo de distribuição pública secundária de ações ordinárias de emissão da Embraer. 2007a. 680p. Disponível em: . Acesso em: 23/07/2011.

Embraer. Phenom by Embraer. Relatório de progresso, v.2, n.6, jul. 2007b. Disponível em: . Acesso em: 15/04/2011.

Embraer. Formulário 20-F. 2008a. 131p. Relatório anual arquivado no dia 19 de maio de 2008. Disponível em: . Acesso em: 23/07/2011.

Embraer. Internacionalização de empresas brasileiras: caso Embraer. 2008b. 78p. Disponível em: . Acesso em: 08/12/2011.

Embraer. Linha do tempo. 2009. 105p. Disponível em: . Acesso em: 23/07/2011.

Esposito, E. Strategic alliances and internationalisation in the aircraft manufacturing industry. Technological Forecasting and Social Change, v.71, p.443-468, 2004. DOI: /10.1016/S0040-1625(03)00002-7.

Esposito, E.; Raffa, L. Evolution of the supply chain in the aircraft industry. In: IPSERA Conference, 15., 2006, San Diego. Proceedings. p.1-17.

Esposito, E.; Raffa, L. Global reorganisation in a high-technology industry: the aircraft industry. Int. Journal of Globalisation and Small Business, v.2, n.2, p.166-184, 2007. DOI: /10.1504/IJGSB.2007.015480.

Fera, P.A. Developing a framework for international outsourcing in the commercial aircraft industry. 104p. Dissertação (Master of Science in Mechanical Engineering) –Massachusetts Institute of Technology, 1998. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Ferreira, V.L.; Salerno, M.S.; Lourenção, P.T.M. As estratégias na relação com fornecedores: o caso Embraer. Gestão & Produção, São Carlos, v.18, n.2, p.221-236, 2011. DOI: /10.1590/S0104-530X2011000200001.

Figueiredo, P.; Silveira, G.; Sbragia, R. Risk sharing partnerships with suppliers: the case of Embraer. Journal of Technology Management and Innovation, v.3, n.1, p.27-37, 2008.

Gereffi, G.; Humphrey, J.; Sturgeon, T. The governance of global value chains. Review of International Political Economy, v.12, n.1, p.78-104, 2005. DOI: /10.1080/09692290500049805.

Gereffi, G.; Lee, J. Why the world suddenly cares about global supply chains. Journal of Supply Chain Management, v.48, n.3, p.24-32, 2012. DOI: /10.1111/j.1745-493X.2012.03271.x.

Guerra, J.H.L. O modelo de integração de sistemas da indústria aeronáutica: fatores motivadores. Gestão & Produção, São Carlos, v.18, n.2, p.251-264, 2011. DOI: /10.1590/S0104-530X2011005000002.

Hobday, M. Prencipe, A.; Davies, A. Introduction. In: Prencipe, A.; Davies, A.; Hobday, M. (eds.). The business of systems integration. Oxford University Press, 2003. p.1-12. DOI: /10.1093/acprof:oso/9780199263233.001.0001.

Horng, T.-C. A comparative analysis of supply chain management practices by Boeing and Airbus: long-term strategic implications. 140p. Dissertação (Master of Science in Transportation) – Massachusetts Institute of Technology, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Jara, A.; Escaith, H. Global value chains, international trade statistics and policymaking in a flattening world. World Economics, v.13, n.4, p.5-18, 2012.

Johnsson, J.; Greising, D. Behind Boeing’s 787 delays: problems at one of the smallest suppliers in Dreamliner program causing ripple effect. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20/05/2010.

Júlio, C.A.; Salibi Neto, J. Um olho além do horizonte. HSM Management, n.26, 2001.

Kim, B. Technology roadmapping: R&D planning coordination between component supplier-system integrator. In: IEEE International Conference on Management of Innovation and Technology, 2006, Singapore. Proceedings. p.1004-1009. DOI: /10.1109/ICMIT.2006.262373.

Klotzle, M.C. Alianças estratégicas: conceito e teoria. Revista de Administração Contemporânea, v.6, n.1, p.85-104, jan./abr. 2002. DOI: /10.1590/S1415-65552002000100006.

Lima, J.C.C.O. et al. A cadeia aeronáutica brasileira e o desafio da inovação. BNDES Setorial, n.21, p.31-55, mar. 2005.

MacPherson, A.; Pritchard, D. The international decentralisation of US commercial aircraft production: implications for US employment and trade. Futures, v.35, p.221-238, 2003. DOI: /10.1016/S0016-3287(02)00055-1.

MacPherson, A.; Pritchard, D. Boeing’s diffusion of commercial aircraft technology to Japan: surrendering the U.S. industry for foreign financial support. Journal of Labor Research, v.28, p.552-566, 2007. DOI: /10.1007/s12122-007-9005-2.

Martinez, M.R.E. A globalização da indústria aeronáutica: o caso da Embraer. 340p. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Montoro, G.C.F.; Migon, M.N. (Org.). Cadeia produtiva aeronáutica brasileira: oportunidades e desafios. Rio de Janeiro: BNDES, 2009. 552p.

Mowery, D.C. Offsets in commercial and military aerospace: an overview. In: Wessner, C.W. (ed.). Trends and challenges in aerospace offsets. National Academy Press, 1999.

Nassar, A.M. A onda das cadeias globais. 2013. Disponível em: . Acesso em: 28/06/2013.

Netto, L.E.S.C. Alianças estratégicas como fontes geradoras de vantagens competitivas sustentáveis: o caso Embraer. 318p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Niosi, J.; Zhegu, M. Aerospace clusters: local or global knowledge spillovers? Industry and Innovation, v.12, n.1, p.1-25, mar. 2005. DOI: /10.1080/1366271042000339049.

Oliveira, F.B. Desconcentração produtiva na indústria aeronáutica em direção à região administrativa central do Estado de São Paulo: o desafio da inserção no sistema de inovação. 106p. Dissertação (Mestrado) – Centro Universitário de Araraquara, 2008.

Oliveira, L.G. A cadeia de produção aeronáutica no Brasil: uma análise sobre os fornecedores da Embraer. 226p. Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

Oliveira, L.G. Relatório setorial preliminar: aeronáutica civil. 2008. Disponível em: . Acesso em: 14/10/2011.

Parra, P.H.; Pires, S.R.I. Análise da gestão da cadeia de suprimentos na indústria de computadores. Gestão & Produção, v.10, n.1, p.1-15, abr. 2003. DOI: /10.1590/S0104-530X2003000100002.

Porter, M. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, p.77-90, nov./dec. 1998.

Pritchard, D.; MacPherson, A. Outsourcing US commercial aircraft technology and innovation: implications for the industry’s long term design and build capability. Canada-United States Trade Center occasional paper number 29. 2004.

Pritchard, D.; MacPherson, A. Strategic destruction of the North American and European commercial aircraft industry: implications of the system integration business model. 15p. 2007. Canada-United States Trade Center occasional paper number 35.

Pritchard, D. The global decentralization of commercial aircraft production: implications for U.S. based manufacturing activity. 113p. Tese (Ph.D. in International Business) – University at Buffalo, Buffalo, 2002.

Pritchard, D. Testimony of Dr. David Pritchard. In: Hearing on the “Extent of the Government’s Control of China’s Economy, and Implications for the United States”, Panel VI: Industry Perspectives. 2007. 5p.

Rossetti, C.; Choi, T.Y. On the dark side of strategic sourcing: experiences from the aerospace industry. Academy of Management Executive, v.19, n.1, p.46-60, feb. 2005. DOI: /10.5465/AME.2005.15841951.

Simchi-Levi, D.; Kaminsky, P.; Simchi-Levi, E. Introduction to supply chain management. In: ___. Designing and managing the supply chain: concepts, strategies and case studies. Boston: McGraw-Hill/Irwin, 2003. p.1-11.

The Economist. Upwards and onwards: airborne at last, the Dreamliner and the A400M still have a lot to prove. 2009. Disponível em: . Acesso em: 12/08/2011.

Tiwari, M. An exploration of supply chain management practices in the aerospace industry and in Rolls-Royce. 96p. Dissertação (Master of Engineering in Logistics) – Massachusetts Institute of Technology, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2012.

Van Blokland, W.W.A.B. et al. Measuring value-leverage in aerospace supply chains. Int. Journal of Operations & Production Management, v.32, n.8, p.982-1007. 2012. DOI: /10.1108/01443571211253155.

Vidotto, R.S.; Rebelatto, D.A.N. Uma visão sobre alianças estratégicas: consórcios, joint ventures e organizações virtuais. In: Congresso do Instituto Franco-Brasileiro de Administração de Empresas, 2., 2003, Franca. Anais. p.1-10.

Yin, R.K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3.ed. Porto Alegre: Bookman, 2005. 212p.

Yoshino, M.Y.; Rangan, U.S. Alianças estratégicas: uma abordagem empresarial à globalização. São Paulo: Makron Books, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.83103-126

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: