Será o Fim do Papel? Os Avanços Tecnológicos e seus possíveis Impactos no Consumo de Papel

Gustavo Hermínio Salati Marcondes de Moraes, Alexandre Cappellozza, Fernando de Souza Meirelles

Resumo


A oferta e o uso de tecnologia de informação mudaram o perfil dos indivíduos mundo afora. A análise do perfil dos indivíduos brasileiros indica que a oferta de tecnologia de informação e o perfil da população se alteraram nas últimas décadas, isoladamente ou em conjunto. Pela obtenção de índices como, por exemplo, grau de instrução, acesso à telefonia celular e computadores com acesso à internet, percebe-se alteração nos hábitos do brasileiro nos últimos anos. Com os crescentes avanços tecnológicos como o surgimento dos tablets-pcs, e-paper, smartphones, máquinas fotográficas digitais, entre outros, há uma crescente expectativa de diminuição no consumo de papel. Por outro lado, o maior acesso à informação – com internet disponível em diversas localidades a baixo custo - e tecnologias como impressoras a preços cada vez mais acessíveis, tende a aumentar o volume de impressões, assim como o consumo de equipamentos aumenta o consumo de embalagens com base em papel. O presente estudo traçou estudos estatísticos entre o aumento do uso de tecnologia de informação e o consumo de papel no mercado brasileiro, utilizando dados de vinte anos – 1990 a 2009 – da Bracelpa (Associação Brasileira de Celulose e Papel) e da Pesquisa Anual de Administração de Recursos de Informática da Fundação Getúlio Vargas – Escola de Administração do Estado de São Paulo (FGV-EAESP). Por meio da revisão bibliográfica sobre o tema e testes estatísticos, foi investigado se os investimentos corporativos em tecnologia de informação proporcionaram a redução do consumo de determinados tipos de papéis comercializados no mercado brasileiro. Para responder as hipóteses formuladas, foi realizada uma correlação entre a evolução do consumo de papel, de acordo com os tipos (imprensa, imprimir e escrita), e os investimentos em tecnologia de informação, de acordo com os setores (serviços, indústria e comércio). Os resultados corroboram o estudo anterior, desenvolvido por Moraes, Meirelles e Nacimiento (2010), no qual foi analisado um período de seis anos, indicando que o uso de TI não trouxe como benefício a redução do consumo de papel no mercado brasileiro, considerando os tipos de papéis impactados por esse uso. Evidencia-se, por meio deste estudo, que os valores de investimentos em TI pelas empresas participantes desta pesquisa obtiveram correlação positiva com a queda no consumo de papel do tipo imprensa e escrita, indicando que, possivelmente, o acesso a informações por meio digital reduziu a utilização de jornais impressos para circulação de notícias. Percebe-se também o aumento no consumo de outros tipos de papel, como o papel de impressão e embalagem, o consumo aumentou juntamente com os investimentos em TI; dessa forma, pode-se deduzir que o fácil acesso a equipamentos de informática, incluindo impressoras, levaria à impressão de arquivos eletrônicos, desnecessariamente, bem como o aumento das vendas de equipamentos eletrônicos tende a aumentar a utilização do papel de embalagem.

Palavras-chave


consumo de papel, tecnologia de informação, indicadores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/1980-4865.6248-65

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Internext

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

INTERNEXT (e-ISSN: 1980-4865)

ESPM | Escola Superior de Propaganda e Marketing 

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.


Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Cep: 04018-010 - e-mail: internext@espm.br

Indexadores e Diretório: